patagônia contada pelo estômago

começando em buenos aires:

parrilla do la caballeriza

assado de tira, meu corte preferido

“salada” de arroz (frio!), com roquefort e bacon

a conta em português!

em puerto piramides, peninsula valdés:

quilmes, óbvio

esperta, enchendo a cara antes de andar de barco

vieiras gratinadas com preço de frango a passarinho

bocó

em el calafate, no la tablita

cordeiro patagônico. seria sinistro se não fosse tão delicioso

degustação para duas pessoas

duas pessoas? to chocada.

no glaciar perito moreno:

whisky com gelo da geleira e alfajor no fim da caminhada

almoço preparado pelo luciano no intervalo de uma cavalgada

bifinho e cebolas fritando na chapa, uma das melhores refeições de toda a viagem

de volta à cidade, mais uma montanha de carne: dessa vez no casimiro biguá

em torres del paine, sem comida:

em el chaltén:

uma quantidade impressionante de cervejas artesanais

algumas boas…

outras nem tanto

chocolate imitando tronco de árvore

chocolate imitando queijo

caçarola de legumes com costeleta de cordeiro. nevava do lado fora, era o prato perfeito para esquecer o frio.

em ushuaia:

a descoberta da beagle

degustação de mariscos num restaurante chileno em território argentino. na real, era o fim do mundo

e pra fechar com chave de ouro…

um beijo da centolla!

rrilla do la caballeriza

lembrancinhas de viagem

em novembro de 2009 nós passamos 14 dias percorrendo a patagônia: baleias e pinguins na península valdés, geleiras em el calafate, trilhas belíssimas em el chalten e por fim chegamos ao fim do mundo em ushuaia. além das memórias é fotografias incríveis, óbvio que eu voltei carregada de comida! infelizmente as três caixas de alfajor não duraram o suficiente para serem fotografadas…

lembrancinhas patagônicas 1

1- cerveja beagle, de ushuaia. amei tanto essa india pale ale que foi a única coisa que tomei nos três dias que estivemos em ushuaia. e beagle, pra quem não sabe, era o nome do navio da expedição do darwin na américa do sul. virou até livro, corre atrás.

2- pilha de patês vagabundos: de javali, salmão, cervo, truta e cordeiro. tão vagabundos, mas tão vagabundos que a truta e o javali tem o mesmo gosto.

3- açafrão de verdade comprado a 10 reais. preço de banana, devia ter feito estoque.

4- mais patês: de javali, salmão e cervo. esses eram incríveis, mas bem mais caros que os vagabundos da primeira pilha.

lembrancinhas patagônicas 2

5- conserva de carpincho. a wikipedia me falou que carpincho é a mesma coisa que capivara e darwin comentou em seu diário que foi a melhor carne que ele já comeu. eu diria que está no top 3.

6- molho chimichurri picante, um clássico portenho.

7- conserva de salmão. ainda não comi, não posso palpitar.

8- salame de javali. devia ter trazido 3, acabou no café da manhã.

9- masala defumado, mais um temperinho pra minha coleção.

10- conservas de cogumelo e berinjela. comi a de berinjela e não gostei, aí nem abri de cogumelo…

11- caixa de chá diliça, comprei a de sabores sortidos e super recomendo.

12- e por fim… QUEIJOS, paixão do meu estômago. o amarelinho é de ovelha genérico e o verde é um sardo temperado com pimenta do reino. esse sardo eu não conhecia, achei sensacional. faz a linha de um pecorino,  salgadinho e picante.

ai, como foi bom relembrar essa viagem…acho que vou fazer um post com as coisas que comemos por lá!